segunda-feira, 17 de março de 2008

RESILIÊNCIA


Na física, resiliência é a característica mecânica que define a resistência aos choques de materiais.
Entretanto, há um outro tipo de resiliência, a da experiência humana. É aquela que faz alquimia do sofrimento. Aquela que transforma o sofrimento em aprendizado, é a capacidade de transformar os desafios em contextos de crescimento e desenvolvimento de autonomia.
Somos humanos, e temos a capacidade de resiliência como as borboletas em seu processo de transformação de lagata para o casúlo do casúlo para a liberdade, para as flores, bailando ao sabor do vento.
Como diz Marilene Grandesso: " A grande mudança para os indivíduos, no meu entender, é a libertação de seu self da tirania dos problemas que oprimem, reprimem e encolhem as pessoas, restringindo sua crença na vida e na possibilidade de seu amanhã ser de fato um novo dia em que seu valor e sua dignidade possam ser recolhecidos."
Não entregue os pontos! Somos humanos, habita em nós a capacidade da resiliência. Mande prá tonga me miloga do cabuletê, os que não acreditam em você; eles não precisam acreditar. Você precisa acreditar em si e nos seu sonhos. Vamos levante, lute!
escute um mestre da resiliência, escute Paulo Freire (1996:152):

" É na minha disponibilidade permanente à vida que me entrego de corpo inteiro , pensar crítico, emoção, curiosidade, desejo, que vou aprendendo a ser eu mesmo em minha relação com o contrário de mim. E quanto mais me dou à experiência de lidar sem medo, sem preconceito, com as diferencas, tanto melhor me conheço e construo meu perfil".

Pegue o sofrimento que a vida lhe der e transforme em libertação, faça história, crie um novo amanhã. Um forte abraço nesse ser humano maravilhoso que é você!

Um comentário:

Edi disse...

Caramba! Precisa ler isso hj!

Obrigada!