sexta-feira, 8 de julho de 2011

Desejo de aprendiz



Ah! Quem me dera saber fazer poesia.
Como a fumaça da lamparina desenha na parede da vida...
Como o cheiro do perfume que se espalha sem esforço no ambiente...
Como a lâmina de fogo que brilha e dança com leveza e alegria no baile do ar...
Como o sabor da uva que na taça cristalina escorre entre meus lábios e explode em minha língua....
Ah! Quem me dera saber fazer poesia...
Quem me dera saber cantar o amor...


Otacílio Pontes

Um comentário:

Breitner Gomes disse...

Filósofo peregrino!!Abração!!