quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Enquanto Houver Sol



Esses dias fiz um passeio com minha esposa e um casal amigo, o Adalberto(Betão) e a Marilene(Mary).

Fomos para Canoa Quebrada, Jericoacoara,Cumbuco entre outras praias maravilhosas do Ceará.

Foi um tempo muito rico. Daqueles que ficam no registro dos dias que consideramos mágicos.


Várias reflexões foram feitas, voltei cheio de esperança. Descobrí um pouco mais do meu amigo, do seu coração, e revelei um pouco mais meu coração a ele, entre a areia das praias e suas águas com vários tons de verdes, tendo como testemunha hora as falésias, hora a Pedra Furada.
Em meio a caminhada silente, Rousseau e sua teoria da linguagem não fizeram muito sentido, Rubem Alves sentou-se a mesa alegremente falando de príncipes e de sapos e ao final da tarde; eu sabia com mais convicção ainda: eu tenho grandes amigos e amigas.
Por vezes as decepções tentam nos roubar da vida, tentam nos levar ao encavernamento, mas enquanto houver sol, haverão amigos para aquecer nosso coração com esperança.

Enquato houver amigos, haverá sol nascendo e se pondo, trazendo o riso e a esperança.

Ofereço a todos os meu amigos e amigas, - e a todos que desejam ser meus amigos e amigas - essa linda poesia cantada pelos Titãs, que eu gostaria de ter escrito, mas me conformo em apenas ouví-la repetidamente.
Otacílio Pontes

2 comentários:

Patricia disse...

Tava aqui fuçando na net e achei este blog, vi que era do meu amado pastor, bom ler seus comentarios, ouvi a musica e amei... saudades de ouvi-lo falar, abraços a todos da família.

Meire Fernandes disse...

Ahhhh, quanta poesia!
Saber que meus (também) amigos Betão e Mary Linda estavam ao seu lado, me sentia contemplada daqui...nesse frio absoluto de São Paulo!!

O que me conforta??

Saber que recebeu meu abraço e que futuramente o darei pessoalmente!

Saudades enormes....de você e de Salete!!

Bjs

Meiroka